Ponto de ignição #01: Na equipe Honda, sai Pedrosa, entra Lorenzo. Entenda

Após o espetacular Grande Prêmio da Itália, na sempre festiva Mugello, o assunto da semana é a saída de Dani Pedrosa da equipe Honda na MotoGP, após anos de especulação, dessa vez é oficial. Fim da linha…

Logo após sair o comunicado oficial sobre a não renovação de Pedrosa, um forte rumor — porque ainda não foi oficializado como foi a saída do piloto 26 — coloca Jorge Lorenzo como sucessor de Dani na segunda moto da equipe Honda, ao lado de Marc Márquez.

americasGP_2018_motogp_motordomundo_22

Fim da linha para a longa parceria entre Pedrosa e equipe Honda

Faz algum sentido isso?
Total! Dani caiu de rendimento nos últimos anos. Antes presença sólida no pódio, seja vencendo ou em segundo e terceiro lugares, agora passa muitas vezes despercebido, sem destaque nos qualificatórios e nas corridas. Isso quando não vira notícia por ter caído, seja sozinho ou derrubado por alguém… Só em 2018, caiu três vezes, ficando sem pontuar.

marc marquez honda 2018

Desde que Márquez chegou a MotoGP, em 2013, essa é a primeira mudança na equipe Honda

A Honda não brinca em serviço — eu aprendi isso nos primeiros anos de motojornalista —, na verdade, nenhuma fábrica que está na MotoGP se permite vacilar, visto o altíssimo investimento necessário para participar do grid.

Marc Márquez, desde que assumiu a vaga deixada por Casey Stoner na temporada 2013, garantiu a Honda muita visibilidade com seus quatro títulos na MotoGP em cinco anos competindo na categoria principal (2018 é a sexta temporada de Márquez na MotoGP). Mas ver o segundo piloto sumir do pódio, dando espaço para equipes rivais, deve ter incomodado quem assina o cheque na Honda para liberar a grana para gastar na MotoGP. Negócios são negócios. Ninguém investe tanto para ser legal…

mm93_motogp

Na ‘era Márquez’ o único piloto que foi campeão foi… Jorge Lorenzo!

Como resolver isso?
Buscando um piloto tão competitivo quanto Marquez, para garantir novamente infinitas dobradinhas Honda no pódio da MotoGP. A Honda não leva bolo para a festa dos outros e Jorge Lorenzo se encaixa como uma luva nesse plano. Experiência para ajudar a desenvolver a moto sem dúvidas ele tem. Basta ver que após sua saída da Yamaha a moto não é mais a mesma campeã e após muito trabalho e gente jogando contra, Lorenzo conseguiu deixar a Ducati melhor para pilotar. O desempenho impecável em Mugello e suas declarações pós-corrida sobre a resistência da Ducati a suas sugestões de melhorias provam isso.

motordomundo largada san marino motogp 2013

Após anos de glória na Yamaha e inferno na Ducati, Jorge voltará a brilhar pela Honda?

Se funcionar bem na Honda como funcionava na Yamaha, os rivais terão dificuldades para conseguir uma vaguinha no disputado pódio… E isso não é problema da Honda. Juntos, Márquez e Lorenzo formaram um verdadeiro time dos sonhos, pois juntos, somam 11 títulos Mundiais. Quem conseguirá fazer frente à poderosa equipe Honda com essa dupla? Isso é o que veremos nas temporadas 2019 e 2020.

Novo desafio para o piloto 99
Asssim que oficialmente se tornar piloto Honda, Lorenzo encara mais um desafio, que é vencer por três diferentes fabricantes de moto na mesma categoria. Na história do Mundial, apenas quatro pilotos realizaram isso:

  • Mike Hailwood, com Norton, MV Agusta e Honda, entre 1961 e 1967;
  • Randy Mamola, com Suzuki, Yamaha e Honda, entre 1980 e 1987;
  • Eddie Lawson, com Yamaha, Honda e Cagiva, entre 1984 e 1992;
  • Loris Capirossi, com Yamaha, Honda e Ducati, entre 1996 e 2007.

Se vencer pela Honda, Lorenzo entra para esse seleto grupo, equiparando-se a Capirossi por vencer pelas mesmas três equipes.

marquez Lorenzo 2018

A mudança é boa também para Márquez. Ter um segundo piloto forte fará ele evoluir ainda mais. Tiro certeiro da Honda!

E a dança das cadeiras continua…
O destino de Dani segue incerto. Existe a possibilidade dele pilotar a Suzuki, no lugar do Andrea Iannone. Sua experiência para acertar a moto seria muito útil para a equipe, que ainda precisa de uma moto mais competitiva que a atual, mas os planos da Suzuki parecem indicar que jovem Joan Mir, hoje na Moto2, será o escolhido.

Já para a vaga de Lorenzo na Ducati, a dupla da Pramac espera a decisão do escolhido: Danilo Petrucci ou Jack Miller? Eu sinceramente não consigo saber qual se daria bem na Ducati oficial. Petrucci tem muito mais tempo correndo de Ducati do que Miller, talvez isso pese a seu favor.

motogp italia 2018 mugello (12)

Jack Miller segue esperando a definição do sucessor de Lorenzo na Ducati oficial

Segue o baile. A próxima batalha será em Montmeló, Barcelona, onde provavelmente Honda oficializa Lorenzo, Pedrosa anuncia seu futuro e a Ducati anuncia quem será o sucessor do piloto 99. Façam suas apostas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s