Ténéré 250 no dinamômetro

Quem acompanha o blog, sabe que gosto muito da Ténéré 250 da Yamaha. Então assim que pude, passei a moto no dinamômetro para ver como está o seu motor.

Moto pronta para avaliação no dinamômetro

Moto pronta para avaliação no dinamômetro

Confira os números:

Potência declarada= 21 cv a 8 000 rpm
Torque declarado= 2,1 kgf.m a 6 500 rpm

Resultado no teste:
Potência máxima = 17,78 cv a 7 360 rpm (15,3 % menos que o declarado)
Torque máximo = 1,81 kgf.m a 6 330 rpm (13,8% menos que o declarado)

Mas por que esse valor menor? Calma que eu explico!

O fabricante divulga os dados de desempenho do motor com informações encontradas em medição no virabrequim. Se fazem isso por marketing ou por ser a maneira mais precisa de encontrar esses números no motor, não sei… A medição feita no dinamômetro de rolo é na roda, logo, existem perdas da energia gerada na transmissão secundária, no caso da Ténéré 250, por corrente. Entendeu?

O motor corta com 9 350 rpm, antes dos 10 000 giros, onde começa a faixa vermelha no painel.

Velocidade máxima por marcha:
1ª marcha = 45 km/h
2ª marcha = 69 km/h
3ª marcha = 92 km/h
4ª marcha = 112 km/h
5ª marcha = 138 km/h

Pela avaliação por marcha é possível ver que a primeira é mais longa e as demais marchas são praticamente iguais, mais curtas(1ª-45/ 2ª-24/ 3ª-23/ 4ª-20/ 5ª-26). Esse escalonamento, na minha opinião, foi planejado privilegiando o uso na cidade, nas incontáveis saídas de semáforos, evitando que o condutor tenha que trocar logo de marcha.

A motocicleta estava com 5 000 quilômetros no painel, com gasolina aditivada V-power Shell e óleo de motor Mobil semissintético 15W50.

Condição do teste:
26,9 °C – temperatura ambiente
60,7% – umidade do ar
92,3 kPa – pressão atmosférica

Os pneu traseiro (o único que é utilizado no ensaio no dinamômetro) teve sua pressão aferida. 25 PSI, como indica o manual do proprietário, para usuários com mais de 90 kg, que é o meu caso. Pressão maior ou menor que a indica pelo fabricante pode interferir na precisão do resultado.

Gostou do teste? Ficou com alguma dúvida? Achou algo absurdo? Deixe um comentário!

Anúncios

29 Respostas para “Ténéré 250 no dinamômetro

  1. Sim, eu gostei do teste e acho interessante fazer uma comparação com a principal concorrente dela, a XRE 300.
    Mas, eu acho que o motor iria “gritar” muito se levássemos a moto até 45Km/h na primeira marcha! Na verdade, isso não é praticável ou recomendável, é?

    • É…o problema é que eu teria que comprar uma XRE para fazer isso, o que é inviável…

      Sobre a velocidade por marcha, a resposta é: Ela vai até 45 km/h na 1ª marcha, não “grita” tanto como você comentou, mas obviamente não é recomendavel.

      Abraço

  2. Apesar de eu não possuir uma moto dessa,eu curto essa moto.Ela poderia ter um motor de 30cv,ajudaria mais nas viagens.O tamanho dela e o conforto são perfeitos p/ viajar.Minha próxima moto,vai ser nesse estilo.
    Parabéns pelo teste!!

    • Valeu Carlos, quem acompanha o blog desde o ínicio, sabe que estava faltando um post mais técnico, como esse, há algum tempo. Quero conseguir tempo para escrever mais posts técnicos, porque sei que ajudam muito quem está em dúvida sobre qual moto comprar, porém, a pesquisa necessária para não publicar bobagem consome muito tempo.

      Sobre a potência, já viajei com essa moto com garupa e não achei tão ruim, fiquei satisfeito com o seu comportamento, porém, acredito que 25 cv reais já deixariam essa moto “quase” perfeita.

      Abraço

  3. Eu sempre soube que no Dinamômetro a potência era mais baixa, justamente pela “perda” que há no sistema de transmissão primária e secundária.

    Mas isso ocorre com todas as motos, não apenas com as Yamaha… 21 cv é a potência declarada… 18 cv (arredondando) é a potência “real”. Dá uns 15% de diferença. Se quiser saber a potência real aproximada de qualquer moto com transmissão por corrente, é só subtrair 15%… XRE com seus 26 cv? Dá uns 22 cv.

    Excelente post Marcelo!

  4. Olá cara!! gostei do post. e como vc disse é sempre bom aprendermos um pouco mais de técnicas. maravilha, abçs;

  5. Sempre tive essa curiosidade (de saber a velocidade máxima por marcha), gostaria de ver esse teste com a Lander também para ver a diferença das duas motos que usam o mesmo motor. Será que há alguma diferença na relação por ordem de marcha?

  6. Na verdade o valor publicado pelas montadoras é feita com o motor pelado, isto é, apenas com o mínimo necessário para funcionar. Alternador, bombas hidráulicas, filtros de ar ou qualquer acessório que roube potência é descartado. Na norma alemã (DIN) o motor tem de estar com todos os acessórios. No caso das motocicletas não sei exatamente o que é retirado.

  7. achei muito importante o teste . mas faltou o principal: o valor .
    este teste pode ser feito em uma mirage 250 ??? tenho uma com 10.000km , mas so me deu aborrecimentos ( a luz da injeçao acende constantemnte e o POS -VENDA E´UMA M….comprei-a zero e ate hoje é so aborrecimento e preucupaçao pois nao confio em pegar a estrada podem me ajudar ???

    • Olá Edson, o valor que você diz seria o custo para passar sua moto no dinamometro? Se for isso, é só se dirigir a uma oficina na sua região que tenha o equipamento. O preço varia muito!

      Sobre sua moto, complicado dizer assim, você baixou o manual dela aqui no blog? Pode ser que ajude.

      Abraço

  8. Gostei do post, não só desse como também do post sobre o porquê comprar uma Teneré 250, estoupensando em trocar minha intruder 125 no ano que vem e até o momento estou decidido a pegar uma Teneré 250, acredito que para meus 1,85m de altura ela vai servir muito bem, além de ter um pouquinho mais de motor para uns passeios de fim de semana, parabéns pelo Blog. Abraço. Duten

    • Olá João, eu tenho exatamente 1,85m de altura. Apenas troquei o para-brisa por um maior, pois o vento era direcionado na parte de baixo do capacete. Ando sem problemas e com conforto que não encontro em muitas motos que já pilotei. A mais próxima que achei foi a NC700X, que infelizmente custa muito caro.

      Abraço!

  9. legal as informações, com certeza é minha próxima moto. Apesar de hoje estar com uma XRE, já que com 50 cc a mais vc ainda leva um pacotão de brindes para casa (pacotão de defeitos de fábrica kkk) o arrependimento.

  10. É verdade que o motor da Teneré 250 cc é o mesmo da Fazer 250 cc?
    É o que os vendedores da Yamaha dizem… comprei uma Yamaha YS250 Fazer BlueFlex em maio e estou muito satisfeito.

    • Olá Bruno,

      Basicamente, sim, o motor da Fazer é o mesmo que equipa Lander e Tenere 250. Porém, existem pequenas diferenças nos mapas de injeção e relação entre modelos, em acordo com a proposta de uso. No caso do motor flex, foram adicionados itens, como um segundo filtro de combustível, e o sistema de partida a frio, que não estão disponíveis (ainda) na Ténéré e Lander.

      Espero ter esclarecido sua dúvida.

      Abraço!

  11. PARABENS PELO TRABALHO.AS INFORMAÇÕES SÃO DE SUMA IMPORTANCIA.TENHO UMA TORNADO,MAS ESTOU APIXONADO PELA TENERE,DESDE O DIA EM QUE UMA PASSOU POR MIM COMO SE EU ESTIVESSE DE BICICLETA,DESDE ENTÃO VENHO PESQUISANDO MUITO SOBRE ELA,E COM FE EM DEUS SERA A MINHA PROXIMA MOTO.SO NÃO ENTENDO O PORQUE DE TANTA OFERTA DELA NO MERCADO,E COM BAIXISSIMA QUILOMETRAGEM.QUAL SERA O MOTIVO DE TANTA OFERTA DESSA MOTO USADA NO MERCADO.HA,UMA PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR,KKK.SE POR VENTURA HOUVER UMA MUDANÇA,COMO VI EM VIDEO NO YOU TUBE,EM QUE O SUJEITO FEZ ALGUMAS ALTERAÇÕES NO MOTOR E A MOTO PASSOU A TER 350 CC,SEGUNDO ELE E CLARO.SE ISSO OCORRER,HAVERA AUMENTO NO CONSUMO DE COMBUSTIVEL.ISSO E RECOMENDAVEL,E QUAL SERIAM AS CONSEQUENCIAS NEGATIVAS QUANTO A MUDANÇA.DESCULPE A SABATINA,E OBRIGADO PELO ESPAÇO E PALA OPORTUNIDADE.AGUARDO SUA RESPOSTA.OBRIGADO.

    • Muitas informações Jorge. Porque tem bastante moto vendendo não é muita referência de nada na verdade. Pode ser a primeira moto, e o cara caiu, ou quase caiu e desistiu de andar de moto, pode ser porque ele usava pouco e não quis deixar desvalorizando na garagem e colocou a venda. Pode ser porque comprou achando que era uma maxitrail e viu que não é o que esperava e vendeu. Complicado dizer. Tenho a moto, rodo muito com ela, que está com 20 000 km rodados e acredito que poderia ter 3 cv de potência a mais para ficar mais legal ainda. Colocar aros de alumínio vai aliviar o peso dela, melhorando a relação peso-potência, mas vai uma grana nisso… (eu quero fazer)
      Sobre preparar o motor. Complicado. Basicamente, é raro encontrar alguém realmente capacitado a fazer isso, pois não é só aumentar cilindrada ou comando. Tem sempre que refazer os mapas de injeção para melhorar a eficiência da preparação.

  12. Opa, cara.. desculpe estar revivendo esse topico achei vc no google, estou querendo comprar essa moto, e ando sempre de garupa e tenho 185cm de altura rsrsr sofro com motos pequenas, sai de uma xt660 e nessa cidade de sp é inviável andar de conduçao rsrsr, to achando que eu vou nela mesmo, mas a unica coisa que nao me agrada nela é a roda raiada.. 😦 igual da xt..

    • Danilo, não precisa se desculpar, o conteúdo do blog é para ajudar. Eu tenho sua altura, e peso 90 kg. Se sua garupa tiver acima de 75 kg, poderá reclamar do conforto do assento. Muita gente troca, mas como a parte do piloto não me incomoda, mesmo com 90 kg, e minha garupa é leve, o assento está bom para os dois. Sobre o desempenho, ela poderia ter mais 3 cv (o desempenho da rival XRE 300), para considera-la “perfeita” nesse quesito. Mas, funciona muito bem sim para rodar na cidade e pegar estrada as vezes. Para melhorar a estabilidade dela em alta, voce pode trocar o pneu dianteiro de 80/90 para 90/90, o que comprometerá a sua agilidade em manobras de baixa velocidade, mas, tornará a frente da moto mais estável rodando a 120 km/h. Outra mudança é colocar um parabrisa maior, pois voce é alto e com o original, o vento vai ser jogado na sua cara. Dá para improvisar com aneis de borracha e mudar a posição do parabrisa original. Eu não fiz isso, mas leio muitos relatos que fizeram e gostaram. Para melhorar ainda mais o conforto e deixar ela mais divertida, troquei o guidão original por um mais aberto, reto, com elevador da mesa, deixando ele mais alto, em relação a altura do assento. Ela não vem com bagageiro de série. Após muita pesquisa, cheguei no modelo de alumínio da SCAM, na cor preta. Eles vendem cinza também, mas o preto ficou parecendo que é original da moto.
      Sobre a roda raiada, é normal amigo, é uma moto trail…
      A minha está chegando a 30 mil km rodados, e diariamente circulo dentro da capital paulistana. A moto é valente!

      • ahaha minha garupa tem 160cm de altura no máximo se ela chegar a 80kg eu amarro uma cordinha nela e ando eu na moto e ela vem correndo atras auehaehuaheuahe…
        Show de bola cara, e o consumo dela aqui na cidade??? a minha ideia é justamente isso, quero moto confortável que me rode em qualquer lugar.. como eu estou 96% do meu tempo em asfalto na cidade, 3% na estrada e 1% em terra.. rsrsr quero uma moto que me leve a qualquer lugar.. eu ia pegar a fazer mas iria perder no conforto e sentir todos os possíveis buracos da cidade (ja tive uma) moto baixa é assim mesmo né… ai qdo conheci o mundo das trails nao quero sair nao.. ja tive uma falcon tbem.. mas eu acho q ela poderia ser um pouco mais pelo motor e preço. acho que vou de tenere mesmo.. vou começar a acompanhar seu blog, gostei.. vlw cara..

        • Danilo, agradeço pelo voto de confiança, mas as atualizações andam devagar, pois estou 200% comprometido com meu trabalho na revista Motociclismo (www.motociclismoonline.com.br), mas pretendo arrumar em 2015 tempo para postar mais coisas por aqui. Tem a página do blog no facebook, onde posto mais coisas rápidas, como minhas medições de consumo e fatos que acontecem no meu cotidiano (www.facebook.com/motordomundo).

          Voltando a questão da moto, pelo que disse, pode ir com fé que a Ténéré vai te satisfazer. O consumo que tenho na minha (que com pneu 90/90 bebe mais que com o pneu original) está em 26 km/h, com o punho quase sempre colado… existem usuários que relatam 30 km/l, mas consumo é muito muito muito relativo ao peso, vias que passa e velocidade média que mantém.

          Precisando de saber qualquer outro detalhe sobre a moto, estou à disposição. Lembrando que, ela não é perfeita, é uma ótima opção entre as disponíveis no mercado.

          Abraço!

  13. esquecemos a pressão do pneu, influente no teste. fora isso os outros detalhes foram perfeitamente observados!

    • Pressão aferida, e calibrada de acordo com o manual da moto. 22 psi na frente (que não influi no teste) e 25 psi na traseira, calibragem para condutor com mais de 90 kg, o meu caso. Vou atualizar o post com esta informação. Obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s